1968 e o Sul global

 História, memória e acervos  

07 e 08 de junho de 2018. Florianópolis-Santa Catarina.
SOBRE O EVENTO
07 e 08 de junho, 2018. 

Universidade Federal de Santa Catarina

Universidade do Estado de Santa Catarina

 O ano de 1968 criou expectativas diversas a respeito dos sentidos da política e das formas de exercício do poder, lançando bases para novas atitudes diante do trabalho, da sexualidade e da educação. Declarado pela ONU como o Ano Internacional dos Direitos Humanos, tornou-se marco fundamental para compreensão das ondas mobilizadoras que modificaram as formas de pensar a história contemporânea.

 Cinquenta anos depois, ao vivenciarmos greves e movimentos sociais, golpes e discursos morais, conflitos individuais e coletivos, nos remetemos a questões abertas naquele intenso presente. Mas, o que 68 representou como experiência histórica, social e intelectual permanece em aberto e em disputa.

 Nos campos da história, das memórias e dos acervos, convidamos à reflexão e ao debate sobre as dimensões de utopia e resistência, repressão e violência que o passado recente enseja aos agentes de nosso tempo. Também buscamos conhecer o atual estado da produção historiográfica sobre o período, suas principais questões e redes de pesquisa, com destaque para análises que articulem os referenciais epistemológicos da História Global e do Tempo Presente e que pensem esse marco histórico na perspectiva do Sul global. No México, por exemplo, o massacre de Tlateloco se tornaria emblemático de novos tipos de conflitos sociais e de violências.

 

Da parceria entre os Programas de Pós Graduação em História UFSC e UDESC, resulta este Seminário voltado para pós-graduandas(os), professoras(es) universitárias(os) e pesquisadoras(es) da área de história e afins, que ocorrerá entre os dias 7 e 8 de junho de 2018.  

O evento trará para a conferência de abertura, Mirta Varela, professora da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires. Terá também a participação de Antonio Venancio, pesquisador audiovisual, responsável pela pesquisa de imagem do documentário "No Intenso Agora" (João Moreira Salles, 2017). A conferência de encerramento será ministrada pela professora do Programa de Pós Graduação em História da UFRJ, Maria Paula Araújo. A programação completa contará também com mesas-redondas e debates. Confira e inscreva-se.  

CONVIDADOS

Mirta Varela (UBA)
Maria Paula Nascimento Araújo (UFRJ)
Antonio Venancio
Show More
 
 

 REALIZAÇÃO 

Show More

CONTATO

Para outras perguntas e comentários envie um email para 1968conflitos@gmail.com

 
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now